| | | | | |

Anátomo-Fisiologia do Sistema Nervoso

1. Medula Espinhal: porção mais caudal do sistema nervoso central composta por 31 pares de nervos raquidianos (neurônios sensoriais e motores). Vias ascendentes trazendo a informação da periferia para o sistema nervoso central e vias descendentes levando a informação dos sistema nervoso central para a periferia.
2. Tronco Encefálico: composto pelo mesencéfalo, ponte e bulbo. Contém os núcleos que originam 10 dos 12 pares de nervos cranianos, com exceção apenas do nervo olfatório e óptico.
a. Mesencéfalo: possui estruturas como o aqueduto do mesencéfalo (ou de Sylvius), pedúnculos cerebrais, cisterna interpeduncular, substância negra e núcleo rubro, tecto do mesencéfalo e substância cinzenta periaquedutal. Colículos inferiores e colículos superiores.
b. Ponte: pedúnculo cerebelar médio e superior. IV ventrículo, núcleos da Rafe (secretor de serotonina). Responsável por controle respiratório (respiração apnêustica) e conexões cérebro-cerebelares.
c. Bulbo: possuem as pirâmides bulbares e decussação das pirâmides, fascículos grácil e cuneiformes. Possuem núcleos responsáveis pela respiração, freqüência cardíaca, vômito, deglutição e controle da pressão arterial.
3. Cerebelo: “pequeno cérebro, árvore da vida (devido ao seu formato)”, divide o cérebro em estruturas infratentoriais e supratentoriais, levando em consideração a tenda do cerebelo formada pela dura-máter. O cerebelo possui estruturas folheadas formando as folhas cerebelares. Responsável por noções espaciais, equilíbrio, movimentos rítmicos (manutenção do movimento) e aprendizagem motora.
4. Diencéfalo: estrutura que contém áreas relacionadas à sobrevivência e padrões de comportamento complexos, núcleos reguladores que respondem espontaneamente e involuntariamente aos estímulos do ambiente.
a. Hipotálamo: funções de regulação neuroendócrinas, conexões com a hipófise, conexões com o sistema nervoso autônomo, contém diversos núcleos reguladores – sistema nervoso simpático, parassimpático, volemia, temperatura, osmolaridade, apetite, integração com o tronco encefálico para manutenção da vigília.
b. Subtálamo: contém a zona incerta composta pela substância negra, formação reticular e núcleo rubro. Núcleos subtalâmicos bilaterais são responsáveis pelo controle da motricidade (lesões causam hemibalismo).
c. Epitálamo: contém a glândula pineal, comissura das habênulas, estrias medulares e comissura posterior. Relacionada ao comportamento emocional.
d. Tálamo: em geral podemos dizer que o tálamo esta relacionado a sensibilidade, motricidade, emoção e ativações corticais. Subdividido anatomicamente em diversos núcleos – Grupo anterior de núcleos do tálamo fazem parte do circuito de Papez (sistema límbico), corpo geniculado medial (vias auditivas) e corpo geniculado lateral (vias ópticas). O grupo de núcleos lateral do tálamo conta com os núcleos ventrais anteriores responsáveis pela motricidade somática, núcleo ventral lateral responsável pela integração cerebelo-tálamo-cortical e núcleo posterior lateral do tálamo responsável pela sensibilidade. Ainda há um grupo de núcleos medianos do tálamo que correlaciona-se com o hipotálamo sendo responsável por conexões viscerais.

       

      Córtex Cerebral

       

      a)  Lobo Frontal: sulco frontal superior, inferior e pré-central. Contém a área motora, área de Broca, área relacionada ao comportamento e memória de trabalho.

      b)  Lobo Temporal: possui o sulco temporal superior e inferior. Contém o centro cortical da audição, estruturas emocionais, centros relacionados à memória, áreas relacionadas ao circuito do “eu”, área relacionada à crença religiosa.

      c)  Lobo Parietal: sulco pós-central e sulco intraparietal dividindo o lobo parietal em lóbulo parietal superior e inferior (giro supra-marginal e giro angular). Contém a área de sensibilidade, de noções espaciais, de memória.

      d)  Lobo Occipital: sulco calcarino e sulco parieto-occipital. Contém a área visual cortical.

      e)Lobo da Insula (Insula de Reil): giro longo da ínsula (posterior) e giros curtos da ínsula (três giros anteriores), separados pelo sulco da ínsula. A insula conecta-se com a área de Broca (parte orbital, triangular e opercular do giro frontal inferior), com as áreas auditivas, com o giro do cíngulo (lobo límbico), córtex pré-frontal, córtex pré-motor, complexo amigdalóide, tronco cerebral, tálamo e núcleos da base

       

      Núcleos da Base

       

      Os núcleos da base são compostos por três estruturas a serem consideradas: o corpo estriado (neoestriado e paleoestriado), o núcleo amigdalóide e o claustrum. O núcleo rubro a substância negra e o subtálamo fazem íntima relação com os núcleos da base mas não devemos considerá-los como tal. Estudos mais recentes permitem que consideremos como núcleos da base também o núcleo basal de Meynert e o Núcleo Accumbens (corpo estriado ventral).

      O neoestriado isto é, o putâmen e o núcleo caudado representam a principal via de aferencia para os núcleos da base, enquanto que os globos pálidos representam as vias de saída dos núcleos da base. Ambos os núcleos não recebem vias diretas da medula espinhal. São estruturas relacionadas com o controle motor somático. Os núcleos da base, em especial o núcleo accumbens possui conexões com o sistema límbico sendo responsáveis por padrões de respostas emocionais.

      Principais Funções das Áreas Funcionais Corticais:

      3,1,2 – Área Somatossensorial Primária

      5,7 – Área Somatossensorial Secundária

      4 – Área Motora Primária

      6 – Área Motora Suplementar

      8 – Córtex Pré-Motor

      10 – Área de Associação Pré-Frontal

      44 – Área de Broca

      39,40 – Área de Wernicke

      34 – Olfato (úncus)

      17,18,19 – Visão

      20 – Religião

      41,42 – Audição Primária e Secundária

      43 – Gustação