| | | | | |
SISTEMA NERVOSO AUTÔNOMO (SNA)

- Involuntário
- Controla:
- Glândulas exócrinas
- Músculo liso
- Temperatura, pressão arterial, secreções gastrointestinais.

- Exclusivamente eferente (SNC ----- Periferia)
- Centros de controle:
- Medula espinhal;
- Hipotálamo e
- Tronco cerebral.
- Divisões:

a) Sistema Nervoso Autônomo Simpático:
- Apresentam cadeia de gânglios simpáticos paravertebrais.
- Situam-se nas porções torácicas e lombares da medula espinhal.
- Possuem fibras nervosas pré-ganglionares – CURTAS
- Possuem fibras nervosas pós-ganglionares – LONGAS

Obs. A medula da glândula supra-renal funciona como um gânglio sendo estimuladas por fibras pós-ganglionares liberando assim adrenalina na corrente sangüínea.
b) Sistema Nervoso Autônomo Parassimpático –
- Situa-se na porção cranial e sacral da medula espinhal
- Possuem fibras nervosas pré-ganglionares – LONGAS
- Possuem fibras nervosas pós-ganglionares – CURTAS
- Importância especial para o nervo vago (com abundantes inervações).

Características básicas da função simpática e parassimpática

- Fibras nervosas secretam: Acetilcolina (colinérgico) ou noradrenalina (adrenérgico).
- Tanto SNA simpático como SNA parassimpático possuem neurônios pré-ganglionares colinérgicos.

Observe a figura.

Como observado, a maioria dos neurônios pós-ganglionares simpáticos são adrenérgicos enquanto os neurônios pós-ganglionares parassimpáticos continuam colinérgicos.

Transmissor simpático = noradrenalina
Transmissor parassimpático = acetilcolina

Secreção e remoção do neurotransmissor nas terminações pós-ganglionares

- Apenas no toque das células dos órgãos;
- Varicosidades;
- Em geral: quanto mais cálcio nas varicosidades = maior saída do neurotransmissor (troca iônica).

Obs.
Síntese de Acetilcolina:

Acetil-CoA + colina -------------- Acetilcolina

Síntese de Noradrenalina:
Tirosina ------ DOPA --------- Dopamina --------- Noradrenalina ---------- Adrenalina
Destruições (remoções) das catecolaminas:
- por difusão;
- transporte ativo;
- ação enzimática.

Receptores dos órgãos efetores

- Antes de serem estimulados, os transmissores atingem os receptores dos órgãos.
1) podem abrir canais iônicos (sódio-cálcio ou potássio-cloreto).
2) na musculatura lisa – cálcio liga-se à calmodulina.
3) são ativadores de “segundo-mensageiro”.

- Tipos principais de receptores de acetilcolina: muscarínicos e nicotínicos.
- Muscarina ativa receptores muscarínicos;
- Nicotina ativa receptores nicotínicos;
- Acetilcolina ativa receptores nicotínicos e muscarínicos.

Neurônio pós-ganglionar da SNA parassimpático = receptores muscarínicos
Sinapses entre neurônios pré-ganglionares e pós-ganglionares dos sistemas nervosos autônomos simpáticos e parassimpáticos = receptores nicotínicos (no interior do gânglio).

Receptores adrenérgicos – alfa e beta

- Receptores beta são subdivididos em beta1 e beta2.
- Receptores alfa são subdivididos em alfa1 e alfa2.
- Adrenalina excita os receptores alfa e beta.
- Noradrenalina excita os receptores alfa predominantemente.

Obs. Órgãos possuem diferentes receptores. Isto, de certa forma, justifica a diferente ação dos transmissores.

Estimulação (efeitos) sobre órgãos específicos

  Por vezes, o SNA simpático e parassimpático são antagônicos, outras vezes não, sendo a maioria dos órgãos controlados por um dos dois tipos de SNA.

a) olhos:
- Simpático: midríase = contração das fibras da íris causando dilatação das pupilas.
- Parassimpático: miose = contração do músculo circular da íris causando contração da pupila.

b) Cristalino:
- Simpático: relaxamento discreto – ajusta a visão para longe.
- Parassimpático: cristalino torna-se mais convexo – acomoda visão para perto.

c) Glândulas Sudoríparas:
- Simpático: secreção é aumentada.
- Parassimpático: nenhum efeito.

Obs. Parassimpático pode causar suor nas palmas das mãos.

d) Glândulas Lacrimais:
- Simpático: vasoconstrição – diminuição do efeito secretor.
- Parassimpático: vasodilatação – secreção é aumentada.

e) Glândulas Salivares:
- Simpático: pequeno efeito secretor.
- Parassimpático: aumento da secreção salivar (vasodilatação).

- Parótida:
- Simpático: maior concentração da saliva.
- Parassimpático: maior volume da saliva.

f) Coração:
- Simpático: aumento da freqüência cardíaca.
- Parassimpático: diminuição da freqüência cardíaca.

g) Vasos Sangüíneos:
- Simpático: constrição.
- Parassimpático: dilatação.

h) Pulmão:
- Simpático: broncodilatação com vasoconstrição.
- Parassimpático: broncoconstrição com vasodilatação.

Obs. SNA não interfere na freqüência respiratória já que este órgão não possui músculo liso e glândulas exócrinas como reguladores desta função.

Função das Medulas das Glândulas Supra-renais

- Estimulação simpática --------- medula supra-renal ------------Adrenalina e Noradrenalina --------efeitos: vasoconstrição; aumento da atividade cardíaca (doses elevadas); inibição do trato gastrointestinal e dilatação das pupilas (midríase).

Conclusão: adrenalina age sobre todos os receptores adrenérgicos aumentando o débito cardíaco e a taxa metabólica do organismo como um todo. O músculo cardíaco possui receptores do tipo beta1.

Obs. SNA simpático é estimulado por vias diretas e indiretas (supra-renal) = fator de segurança.

- SNA é muito sensível aos estímulos, possuindo, baixo limiar.
- Há um tônus simpático e parassimpático (taxa basal):
- Adrenalina = 0,2µg/kg/min.
- Noradrenalina = 0,05µg/kg/min.

Intensidades do SNA – Estimulações moderadas e maciças

- Descarga em massa – causada por medo, susto ou dor intensa = resposta de alarme
- Efeitos:
- Aumento da pressão arterial;
- Aumento do fluxo sangüíneo nos músculos;
- Aumento da taxa metabólica;
- Aumento da glicemia;
- Aumento da atividade mental;
- Aumento da efeito de coagulação.

Estes efeitos citados anteriormente podem ser atribuídos aos SNA simpático.

- Estimulações moderadas – ocorre em porções isoladas do sistema.
- Efeitos:
- Reflexos locais (medulares).

Normalmente atribuído ao SNA parassimpático.

Tabela demonstrando os receptores adrenérgicos.

Receptor alfa Receptor beta
Vasoconstrição Vasodilatação (beta2)
Dilatação da íris Taquicardia (beta1)
Relaxamento intestinal Força miocárdica aumentada (beta1)
Contração do esfíncter intestinal Relaxamento intestinal (beta2)
Contração pilomotora Relaxamento uterino (beta2)
Contração do esfíncter vesical Broncodilatação (beta2)
Inibição da secreção da catecolamina (alfa2) Termogênese (beta2)
  Glicogenólise (beta2)
  Lipólise (beta1)
  Relaxamento da parede vesical (beta2)