| | | | | |

SISTEMA IMUNOLÓGICO E ÓRGÃOS LINFÁTICOS

    O sistema imunitário compreende estruturas e células distribuídas por todo o corpo; sua principal função é defender o corpo contra microorganismos e moléculas estranhas.
    Ocasionalmente o sistema imunitário pode reagir contra o próprio organismo, causando doenças auto-imunes.
    Este sistema possui estruturas individualizadas como por exemplo: linfonodos, baço e células livres como os linfócitos.

Citocinas: são moléculas protéicas que comunicam-se com células de outros sistemas. São estimuladas a respostas aos antígenos.

- Órgãos Linfáticos –

    - Exemplo: timo, baço, linfonodos e nódulos linfáticos.
    - Ao conjunto de nódulos linfáticos chama-se MALT (mucosa associated lymphoid tissue).
    - Origem dos linfócitos: medula óssea.
        - Linfócitos T – maturam-se no timo
        - Linfócitos B – saem da medula já maduros

Obs. Órgãos linfáticos centrais = medula óssea e timo
Linfócitos chegam aos órgãos linfáticos periféricos através do sangue e da linfa.

Tipos de Respostas Imunitárias –

(1) Imunidade Celular: células imunocompetentes reagem e matam células que apresentam substâncias estranhas (antígenos).
(2) Imunidade Humoral: depende de glicoproteínas sangüíneas chamadas anticorpos (produzida por plasmócitos).

Imunógenos e Antígenos –

    Imunógenos: moléculas estranhas que provocam respostas imunitárias.
    Antígenos: reagem com anticorpos causando reações.

Obs. Epítopo = parte da molécula antigênica que determina uma resposta imunitária (molécula estranha).

Abaixo os vasos e órgãos linfáticos.

Anticorpos –
        - São imunoglobulinas (gama globulinas)
        - Sintetizados pelos plamócitos
        - Combinam-se especificamente com o epítopo emitindo sinais químicos, indicando, assim, a invasão.
        - Classes das Imunoglobulinas: IgA, IgD, IgE, IgM e IgG :

Abaixo a estrutura de uma molécula de Ig.

(1) IgG -
    - É o mais abundante no plasma (75%)
    - Possui alta especificidade
    - Participa da imunidade fetal.

(2) IgA –
    - Pequena quantidade
    - Presente na lágrima, leite, saliva, em geral em secreções.

(3) IgM –
    - Presente em 10% no plasma
    - Predomina no início da resposta imunitária
    - Concentram-se no linfócito B (promovem mitoses) juntamente com IgD.

(4) IgE –
    - Presente em membrana de mastócitos e basófilos
    - Causam reações alérgicas

(5) IgD –
    - Função muito pouco conhecida
    - Multiplicam-se e promovem diferenciação do linfócito B em plasmócitos.

Obs. Switching das classes de IgG:

    Linfócito B Plasmócitos IgM IgG
IgA
IgE


Linfócitos B e T –

(1) Linfócitos B: (5 a 10% no sangue) diferencia-se em palsmócitos e células B de memória
(2) Linfócitos T: (65 a 75% no sangue) retidos inicialmente no timo; diferencia-se em: T-helper; T-supressor; T-citotóxico e T-memória.

Obs. AIDS ataca o T-helper.

Há variações quanto a quantidade de linfócitos T e B nos órgãos imunitários exceção ao timo: 100% de linfócitos T e 0% de linfócitos B.

(3) Linfócitos NK: (10 a 15% no sangue); chamado de natural killer, é o responsável pelo ataque às células cancerosas sem estímulo prévio.

- Células Apresentadoras de Antígenos –

(1) Células dendríticas;
(2) Macrófagos;
(3) Células de Langerhans;
(4) Linfócitos B;
(5) Células Reticulares do Timo.

Processamento de Antígenos



Ativação de linfócitos T

 

Obs. Células T = só reconhecem antígenos associados ao MHC
        Células B = reconhecem diretamente os antígenos

    Processamento de Antígenos:
Linfócito B coloca o material exógeno no citoplasma da célula apresentadora de antígeno unindo-se ao MHC II; o material endógeno liga-se ao MHC I ( no RER). Ambos vão para a superfície da membrana sendo “analisados” pelos linfácitos T-helper (CD4 e CD8).

Obs. Células dendríticas: na pele são chamadas células de Langerhans. Estas células dendríticas são imunoestimuladoras (apresentam antígenos aos linfócitos T).

Obs`. MHC I todas as células possuem, já o MHC II só as células apresentadoras de antígenos possuem.

Transplante de Órgãos –

(1) Autólogo: tecido/órgão é transplantado para um mesmo indivíduo;
(2) Isólogo: provém de gêmeos idênticos;
(3) Homólogos: indivíduos diferentes;
(4) Heterólogos: espécies diferentes.
Obs. Cérebro (SNC) tem controle (regula via hormônio) o sistema imunitário.

Órgãos Linfáticos –

(1) Timo –
    - Situado no mediastino
    - Possui 2 lobos dividido em lóbulos
    - Lóbulos:
        - Zona cortical (periférica)
        - Zona medular (+ clara)
        - Corpúsculo de Hassall (central) = acúmulos de células reticulares
        - Após a puberdade timo entra em involução mas não desaparece
        - É vascularizado através de sua cápsula
        - Diferencia linfócitos T produzindo hormônios.

 Interleucinas (IL): são citocinas mediadoras entre leucócitos. Possui funções diversas como produção (estímulo) das Ig.


(2) Linfonodos –
    - Mesmo que gânglio linfático
    - Constituído por tecido linfóide
    - Possui lado convexo e lado côncavo (hilo)
    - Há presença de trabéculas
    - Circulação da linfa:
        - Vasos aferentes (borda convexa)
        - Vasos eferentes (borda côncava)
- Parênquima:
        - Zona cortical (periférica)
            - Cápsula
            - Região subcapsular
            - Nódulos linfáticos (região paracortical)
        - Zona medular (central)
            - Seio medular
            - Cordões medulares
        - Região paracortical
        - Histofisiologia:
            - Linfonodos são filtros de linfa
            - Possuem uma arquitetura de modo que a velocidade da linfa seja diminuída (facilitam fagocitoses)
            - Nas infecções: há aumento dos nódulos linfáticos
            - Há uma recirculação de linfócitos pelos linfonodos (isso favorece uma “troca de informações” entre os linfonodos).

Abaixo observe a estrutura de um linfonodo.

(3) Baço –
    - É o maior acúmulo de tecido linfóide do organismo humano
    - Único órgão linfóide interposto na circulação sangüínea
    - È uma espécie de filtro de sangue (fagocitoses)
    - Possui inúmeros linfócitos
    - Divisão:
        - Polpa branca: nódulos linfáticos (linfócitos B) com artéria central (apresenta-se periféricamente); veias e arteríolas.
        - Polpa vermelha: apresenta capilares sinusóides e cordões de Billroth (são conjuntos de linfócitos).
    - Histofisiologia:
        - Há formação de linfócitos e defesa do organismo
        - Armazena pequena quantidade de sangue e é responsável pela hemocaterese (remoção de hemácias)

Obs. Remoção do baço: pode ocorrer sem problemas. Fígado e a medula óssea assumem seu papel.
Abaixo um esquema do baço humano.

Abaixo, ao microscópio óptico, o baço humano.

(4) Tonsilas –
    - São órgãos com tecido linfóide.