| | | | | |
DIVISÕES DO SISTEMA NERVOSO

Embora o SN seja um todo, pode ser dividido considerando-se critérios anatômicos, embriológicos, funcionais e segmentares.

Divisão anatômica
   Anatomicamente o SN é divido em SNC e SNP.
 SNC: localizado dentro do esqueleto axial. É composto pelo encéfalo e pela medula, constituindo assim, o neuro-eixo. No encéfalo, encontra-se o cérebro, o cerebelo e o tronco encefálico. As propriedades especiais da parte central do SN residem em complexas interconexões de neurônios, nas quais surgem os padrões apropriados de respostas aos estímulos provenientes do meio externo e interno;

 SNP: é aquele que se localiza no esqueleto apendicular, mas, para fazer conexão com o SNC, penetram no crânio e canal vertebral e também, alguns gânglios localizam-se dentro do esqueleto axial. É constituído por: doze nervos cranianos, trinta em um nervos espinais (incluindo suas ramificações), gânglios e suas terminações nervosas. O SNP é responsável por mediar funções sensitivas somáticas e motoras. Se a união se faz com o encéfalo, os nervos são cranianos, sê com a medula, os nervos são espinais. Em alguns nervos e raízes nervosas há gânglios (dilatações constituídas de corpos de neurônios); esses gânglios são sensitivos e motores viscerais (pertencentes ao sistema nervoso autônomo – SNA). Na extremidade das fibras, situam-se as terminações nervosas que podem ser sensitivas e motoras.
   A divisão em parte central e periférica é basicamente funcional, sendo convenientemente dividido para fins didáticos.


Divisão embriológica
   O SNC primordial é constituído por vesículas, sendo essas:
Prosencéfalo: originará o telencéfalo e diencéfalo que formam o cérebro;
Mesencéfalo: anatomicamente não recebe outro nome, erroneamente usa-se istmo como designação anatômica. Istmo é a porção mais cranial da ponte no limite com o mesencéfalo;
Rombencéfalo: origina o metencéfalo (que formará ponte e cerebelo) e o mielencéfalo que formará o bulbo.

Divisão funcional
   Funcionalmente, é dividido em SN da vida de relação ou somático e SN da vida vegetativa ou visceral.
SN da vida de relação: relacionam o organismo com o meio ambiente; apresenta aferências e eferências. As aferências levam os impulsos nervosos do receptor periférico para o SNC, informando assim, o que acontece no meio ambiente. As eferências levam aos músculos estriados esqueléticos as respostas do SNC, resultando assim, os movimentos voluntários;
SN visceral (SNV): relaciona o SNC com as estruturas viscerais, integrando vísceras, mantendo a homeostasia. Também possui aferências e eferências. As aferências conduzem os impulsos nervosos originados em víscero-recptores às áreas somatotópicas do SN. As eferências levam os impulsos dos centros nervosos até as vísceras. O componente eferente do SNV é chamado SNA, que, por sua vez, pode ser dividido em simpático e parassimpático.

Divisão segmentar ou metameria
   Essa divisão consiste em SN segmentar e supra-segmentar.
SN segmentar: constituído pelo SNP, medula espinal e tronco encefálico. A substância cinzenta pode estar dentro da substância branca. Não existe córtex;
SN supra-segmentar: constituído pelo cérebro e cerebelo. A substância branca localiza-se internamente e a cinzenta externamente formando uma fina camada, o córtex.
   Essa divisão é baseada em aspectos estruturais e funcionais.