| | | | | |

VENTRÍCULOS

Laterais
  Os ventrículos laterais são cavidades dos hemisférios cerebrais. São revestidos de epêndima e contém líquido cérebro-espinal.
  Há os ventrículos laterais esquerdo e direito, que se comunicam com o III ventrículo através do forame interventricular. Cada ventrículo tem uma parte central e três cornos (anterior, posterior e inferior). Exceto o corno inferior, o teto dos ventrículos laterais é formado pelo corpo caloso.
  Nas paredes ventriculares, observar: o corno anterior, o septo pelúcido e a cabeça do núcleo caudado.
  Notar na parte central do ventrículo lateral, o trígono colateral.
  O assoalho é formado pelo fórnex, pelo corióide, parte lateral da face dorsal do tálamo, estria terminal, veia tálamo-estriada e núcleo caudado.
  No corno inferior, observar que o tecto é formado pela substância branca do hemisfério. Notar: o núcleo caudado e estria terminal, o corpo amigdalóide, a eminência colateral, o hipocampo e a fímbria do hipocampo.

III
  O III ventrículo é a cavidade do diencéfalo, ou seja, uma estreita fenda ímpar e mediana. Ele se comunica com o IV ventrículo através do aqueduto cerebral e com os ventrículos laterais pelos forames interventriculares ou de Monro.
  Há nesse ventrículo o sulco hipotalâmico, que se estende do aqueduto cerebral até o forame interventricular.
  Acima do sulco hipotalâmico é região pertencente ao tálamo e abaixo desse sulco é região pertencente ao hipotálamo.
  A aderência intertalâmica atravessa esse ventrículo.
  O assoalho é formado pelo quiasma óptico, infundíbulo, túber cinéreo e corpos mamilares (do hipotálamo).
  A parede posterior é formada pelo epitálamo, onde é necessário observar as estrias medulares do tálamo, onde localiza-se a tela corióide, que é responsável pela formação do tecto do III ventrículo.
  Na luz ventricular, encontram-se os plexos corióides do III ventrículo.
  A parede anterior é formada pela lâmina terminal. Na evaginação da luz do III ventrículo, encontram-se: o recesso do infundíbulo, o recesso óptico, o recesso pineal e o recesso supra-pineal.

IV
  O IV ventrículo é cavidade do rombencéfalo. Está localizado entre o bulbo e a ponte ventralmente, e o cerebelo, dorsalmente. Continua com o canal central do bulbo e com o aqueduto cerebral, onde, através deste, se comunica com o III ventrículo.
  Observar nesse ventrículo: os recessos laterais, as aberturas laterais (ou forames de Luschka) e a abertura mediana (forame de Magendie).
  O assoalho do III ventrículo ou fossa rombóide é formado pela parte dorsal da ponte e pela porção aberta do bulbo.   Observar nessa região: o sulco mediano, a eminência medial, o sulco limitante, as fóveas superior e inferior, o colículo facial, o trígono do nervo hipoglosso, o trígono do nervo vago, o núcleo dorsal do vago, a área vestibular e as estrias medulares do IV ventrículo.
  O tecto do IV ventrículo é constituído por véu medular superior, nódulo do cerebelo, véu medular inferior e tela corióide do IV ventrículo (observar nessa região: o plexo corióide do IV ventrículo, as aberturas laterais e a abertura mediana do IV ventrículo).